Explicações sem sentido:

segunda-feira, 15 de julho de 2013


Não gostei de não matar minha saudade de uma só vez. Não gostei do gostinho que "quero mais". Não gostei nem um pouco de ter sussurrado em teu ouvido "Que saudade". Não. Não devemos nos ver, não devemos nos falar, ficar de mimimi. Não devemos trocar provocações de ironia. Não devemos nos tocar, muito menos descansar o olhar em cima do outro. Porque só esse simples fato, pequeno e minúsculo fato, a gente esquece tudo que o que não podia. A gente perde a razão e erra outra vez. Esquece o certo, o arrependimento, a consciência, a razão. Só lembra do cheiro. Ah o cheiro, o malfeitor que faz todas as coisas ruins sumirem feito fumaça, que embriaga feito a pior das bebidas. Só a gente sabe o quão mal/bem isso faz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opiniões: