Explicações sem sentido:

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Flamboyant. - Parte 02


Sua mudança foi rápida, tão rápida que ela mesmo se assustou, assim, de um dia para o outro. Por incrível que pareça essa mudança foi boa. Ela foi morar com os avós, nada de novo, já que estava acostumada a passar finais de semana lá. Na escola, tudo era diferente, ela não era mais a estranha, era como todas as outras. Sorriu. Conheceu várias pessoas, mas como sempre, a maioria homens. Vários amigos. Algumas paqueras, inclusive o Caio, aquele garoto bonito que conheceu quando entrou. Ele era popular, era um dos melhores no time de futebol, o tipo jovem de Super-Homem, branquinho dos cabelos ondulados, alto, carinhoso. Tudo o que ela achava que precisava.

3 comentários:

  1. Nem sempre o que "achamos que precisamos" é o certo. Mas quando bate a certeza, ai sim, vale a pena ir até o final. Beijosss

    ResponderExcluir
  2. Ownn, que adorável *-* tão leve o seu texto.

    http://www.quasedescolada.com

    ResponderExcluir

Opiniões: