Explicações sem sentido:

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Flamboyant. - Parte 07


Aquilo tudo parecia não ser real, e ao mesmo só o que faltava era o toque. Nada, nada impede que uma pessoa ame, não importa o jeito, o tempo, a idade, a distância... De longe ela sabia, nunca tinha sentido aquilo. Borboletas no estômago. O sorriso dele era incrível, já que conseguia fazer o dela se abrir com tanta facilidade. Os olhos dele, apesar de serem mais escuros do que os dela, eram de uma beleza não vista. Só porque não estavam ali em carne e osso, não quer dizer que não tenham arranjado outras formas de se ver. Era moreno, enquanto ela era quase transparente. Risos. Adorava essa comparação. Sem exageros, ela podia senti-lo de alguma forma.

7 comentários:

  1. Só quem sente sabe. Só quem ama.

    ResponderExcluir
  2. Isso é uma grande verdade! Nada nem ninguém pode impedir que alguém ame. Lindíssimo, menina! Beijos.

    ResponderExcluir
  3. sei exatamente como são esses amores de internet, e quer saber? não mudam em nada. o amor é o mesmo, não é porque não existe contato fisico que deixa de ser amor. ao contrário, as vezes parece que é até mais forte. pena que nem sempre saia do virtual pra se tornar real. ;@
    tou gostando da história, por acaso seria uma especie de autobriografia? hahaha
    tou curiosa, qro saber o final. (:

    ResponderExcluir
  4. O amor é assim, sempre maior do que nós.Bonito seu texto.
    Um beijo
    Denise

    ResponderExcluir
  5. Amor lindo e puro cheio de contrastes,cheio de beleza que ninguém pode deter,muito lindo,bjs

    ResponderExcluir
  6. Bonito isso. Muito mesmo"
    Bjws"
    Tiver um tempo, visita/;
    http://semguarda-chuvas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. porque não dá pra comentar no post acima? D:

    ResponderExcluir

Opiniões: