Explicações sem sentido:

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A noite

Deitei-me na cama. Eram mais ou menos 22h, eu meu corpo já estava cansado, claro, do dia maravilhoso que tive. Cheio de emoções, alegrias e nervosismo de uma peça de teatro curta que teríamos de apresentar para um encerramento do IMCG (Instituto Mirim de Campo Grande).
Como sempre fiz uma oração a Deus, agradecendo por tudo que tinha acontecido de bom ontem. E depois que terminei, me emocionei. Por nunca ter prestado atenção, no simples fato de que em todos os momentos, Deus, ou meu anjo, estivem comigo e sempre ter me queixado de minha vida de que nunca gostei. O ventilador estava ligado, não diretamente para mim mas para os meus pés, e como nunca aconteceu, minhas narinas se trancaram e por um certo momento, me veio a cabeça uma pergunta que me faço todos os dias. E se tudo fosse diferente ? As respostas vinham piores. Nunca pensei que tudo fosse bom em minha vida mas sim ao contrário, minha mente formula milhares de pensamentos em um único e mísero dia, mas o que vem em minha cabeça são só pensamentos ruins, de como nada daria certo. Meus amigos dizem que é um defeito meu, outros dizem que é um certo momento, e juro por mim mesma, nunca acreditei. Veio a imagem a minha cabeça do que aconteceria se eu perdesse minha mãe, parecia muito estranho, e por alguns minutos, chorei. Como uma pessoa que não quer ser notada chorando, mas chorei. Aí sim que minhas narinas viraram uma merda, não conseguia respirar direito, quando realmente parei pra pensar que tudo só tinha sido imaginação minha, que tanta coisa de bom teria acontecido hoje, e nem tinha notado. Com o rosto ainda molhado, virei-me contra o ventilador e adormeci.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opiniões: