Explicações sem sentido:

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Quando sonhei de novo.


 Quem me conhece há anos sabe que não estou tão irreconhecível. Os anos se passaram e muitos dos sonhos que tinha foram substituídos. "São lindos, mas não está sonhando alto?" Diziam. Agora sei que, não estou não. Larguei mão dessa história de que "você tem que estar com os pés no chão". Todas as coisas que estão ao meu alcance, eu já tenho. Foi aí que deixei meu coração mandar de novo, como há muito tempo não fazia. Que erro bobo o meu. Pois tem uma parte da vida que não nos é avisada, a parte em que dizem que devemos crescer. Mas dizem isso através de erros que cometemos ao longo da caminhada. A parte que cortam nossos sonhos mais lindos, que nos mostram a parte feia do mundo, e acabamos perdendo nossas partes mais bonitas. E só depois dessa horrível parte, podemos escolher sonhar ou não. Podemos acreditar de novo. É essa parte onde muita gente escolhe não sonhar mais, e assim são levados pela maré. Mas escolhi ter de novo todos os sonhos que sempre tive. Por mais impossíveis que pareciam ser, e que agora parecem estar mais perto, pertinho. Não me seguro mais. Mas também não me perco mais. Aprendi que existe alguém que nos segura se permitimos, e esse mesmo alguém que te segura, te leva pra mais alto, te leva pra sonhos mais bonitos do que já teve um dia. Meu coração já é outro. Já bate mais forte e já sabe amar. Já sabe esperar e também já sabe correr atrás. E já sei que ninguém pode cortar nada da minha vida a não ser eu e Deus. E que ninguém sabe de tudo. O mais importante, todos estão aprendendo igual a mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opiniões: