Explicações sem sentido:

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Muda criança.



E me sentir tão pequena perto de todas as coisas, me fez acreditar em estar diferente. Admiti a grandiosidade das coisas, o poder do amor, e também o das palavras. Endureci meu coração, mas aprendi também a retribuir carinhos, aprendi a ceder. Ceder. O gesto que muitas pessoas precisam aprender com urgência, pelo bem próprio.  Aprendi a ser grande quando preciso, e encaixar minha fragilidade nas pequenas frestas. Em uma mudança contínua, eu vou andando devagar, desviando dos cacos.

Um comentário:

  1. Ceder, verbo que deveria ser mais conjugado por todos. Deveria ser posto no lugar do orgulho, do egoísmo. O que muitas vezes deixamos de entender é que dar o braço a torcer não significa perder, afinal eu sempre pensei que é bem melhor ter paz que ter razão.

    Beijos, Priscyla.
    eraoutravezamor.blogspot.com

    ResponderExcluir

Opiniões: