Explicações sem sentido:

domingo, 26 de maio de 2013

Adiantados.


Eu ainda acreditava em certas afirmações, eu ainda tinha esperança em atitudes corretas, eu ainda afirmava para meus olhos em frente ao espelho que tudo ia passar. Mas eu acreditava. Agora meu peito é um poço vazio. Nada mais o atrai, nem mesmo você. Ainda mais você, que mudou na frente dos meus olhos, da água pro vinho. Um vinho seco, que amargou em uma safra ruim. Nós passamos por uma safra péssima, onde só restou desejo. Não vivemos apenas de carne, e sim com coração. Um abraço já não é o mesmo quando não sentido com o peito. Os olhos se cruzam com dor ao invés de paz. O beijo já não é reconfortante, é um pedido de socorro a uma salvação implorada. Viramos dois estranhos que se conhecem até demais. Procuramos alguém que nos tire disso mas só encontramos um ao outro. Estamos presos a uma corda que não existe. Não foi a hora certa, adiantamos talvez o que poderia um dia ter dado certo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opiniões: