Explicações sem sentido:

terça-feira, 28 de julho de 2009

O corredor

Está lá, o corredor escuro, começo a andar e ao longo do caminho se vêm apenas portas e mais portas, meu medo é de abri-las errado mas continuo andando. O suor gelado de uma profunda agonia vêm, minha mão parece que não tem mais agilidade que tinha e a cada passo, estou mais insegura, a escuridão vem á tona. É uma coisa estranha de sentir, mas parece que alguma coisa ruim há de acontecer, é um simples virar de maçaneta que me separa de tudo, o seu olhar vem a todo momento na cabeça, e é como se eu estivesse enlouquecendo. Aqui é como estar em cima do muro, qual porta abrir.. Mas espero, ao longo da escuridão vem alguém, duas escolhas: sair correndo, ou esperar ela chegar até mim, e ser for um psicopata querendo me matar ? e se eu correr, sendo que a pessoa que está vindo for você ?
Eu fico, os passos começam a ser ouvidos e vistos, meu coração dispara, e minha vida toda passa diante meus olhos, parecia a morte, mas não, era você, e finalmente meu peito descansa. Sinto que há um corpo perto de mim, parado, suas respiração é funda, como se estivesse correndo e sem mais nem menos com agressividade segura meu braço e me puxa pra perto, fecho os olhos e ouço tua voz também ofegante, mas não entendo o que é, encosto as mãos em teu rosto e abro os olhos, mas vejo apenas a escuridão do corredor.

3 comentários:

  1. é muito dificil escolher a porta certa... é preciso pensar bem :)
    beeeijo

    ResponderExcluir
  2. Há muitos q nem mesmo abrem os olhos, e ainda vivem aquele toque. Eu ainda prefiro os olhos abertos, mesmo se for pra ver o corredor escuro.

    ResponderExcluir
  3. Os amores platônicos que nos roubam segundos de calmaria... Essas tempestades me tiram do chão.

    ResponderExcluir

Opiniões: